segunda-feira, 10 de outubro de 2016

CHEGA! Eu sou uma Super-Mulher!

És uma super-mulher!

Talvez não saibas, talvez ninguém to tenha dito! Digo-te eu!




Ao longo da nossa vida somos acompanhadas por crenças limitadoras do que é ser mulher. Uma mulher tem, de acordo com os padrões da sociedade, acordar antes de toda a gente, arranjar-se como uma modelo, levar as crianças à escola, fazer 8/10/12 horas de trabalho por dia, ir ao ginásio, ir com as crianças às actividades extra-curriculares, vir para casa, fazer o jantar e arrumar a casa, passar tempo com as crianças, deitá-las, namorar com o marido e finalmente, dormir!

Não tentei fazer as contas, mas tenho a certeza que isto ultrapassa em muito as 24 horas diárias!
Mais, ninguém consegue ter este ritmo de vida e ainda ter cabeça para namorar ou para estar com os filhos. 

Claro que muitas de nós temos a ajuda preciosa da família, mas ainda assim, chegamos ao final do dia com a frustrante sensação que estamos longe de ser a super-mulher que esperam de nós.

Aliado a isso, aquela ideia ridícula de beleza que nos vem incutida no ADN e que a sociedade e os media reforçam a cada segundo do nosso dia. Não somos suficientemente bonitas, novas, magras,... não temos o peito/rabo suficientemente grande/pequeno ou o cabelo suficientemente bonito... 


Vivemos num mundo em que "não sou suficiente" é a palavra de ordem da nossa vida, da nossa rotina, da nossa consciência e inconsciência... 
Até as mulheres mais poderosas do mundo sentem este vazio de "não consigo gostar de mim o suficiente para agradar aos outros"! 



CHEGA!
Chega de tentarmos ser aquilo que achamos que os outros querem que sejamos. A maioria das vezes, aquilo que julgamos que os outros procuram em nós está apenas e só nas nossas cabeças! 

Mais grave, agarramo-nos a crenças e experiências de infância e adolescência que acreditamos que ainda nos servem, porque não nos conhecemos de todo enquanto mulheres crescidas, maduras, experientes.


CHEGA!
Chega de tentarmos preencher os padrões da sociedade com os quais nem sequer concordamos!
Chega de exigirmos de menos dos outros e demais de nós mesmas!
Chega de acreditarmos que qualquer coisa/pessoa nos serve!
Chega de pedirmos à nossa mente e ao nosso corpo que esteja sempre preparado para atingir os 1000% que exigimos todos os dias!
Chega de aceitarmos que nos moldem à imagem do que esperam de nós!




Porque eu sou uma Super-Mulher!
E tu és uma Super-Mulher!

Porque eu sei o mundo que carrego aos ombros, as experiências que me tornaram mais forte e a vida que me transformou na mulher extraordinária que sou! 

Eu sou uma Super-Mulher! E tenho muito orgulho em todos os meus defeitos quanto tenho em todas as minhas qualidades!

E sabes que mais?
Tu também és esta Super-Mulher!


E, se eventualmente, a perdeste pelo caminho... fica o desafio... vem descobri-la outra vez.

Envia um e-mail para planeandoavida@gmail.com com o assunto: "Também sou Super-Mulher!"

Aguardo o teu contacto.
Até já.

M@rta