segunda-feira, 4 de janeiro de 2016

Lê mais!! Ler aumenta a conectividade dentro do cérebro...

Confesso: teria dificuldade em passar sem livros! Costumamos dizer que as mulheres são dependentes de malas e sapatos. Desculpem-me mas entrar numa livraria e sair sem livros para mim é um autêntico martírio. E agora vêm dar-me ainda mais razões para ler muito e isso parece-me uma excelente notícia.



Ora, já sabíamos que os médicos recomendam a leitura como prevenção de doenças do cérebro, como a demência. Mas este estudo vai mais longe e defende que ler um livro de ficção (e com isto livros de acção, histórias verídicas, histórias cómicas, romances, …) estimula alterações positivas no cérebro, algumas das quais podem ter efeitos durante dias.
De acordo com a página Psychology Today, o estudo, desenvolvido por investigadores da Universidade de Emory, tinha por objectivo perceber se a leitura de livros apenas mudava a forma de pensar das pessoas ou se existia alguma correlação com alterações no cérebro. Através de ressonâncias magnéticas feitas a 19 participantes, os investigadores puderam concluir a existência de 3 áreas do cérebro onde a conectividade aumentou quando os participantes começaram a ler um livro de ficção:
  • Duas dessas áreas estão relacionadas com a compreensão e perspectiva da história, sendo que se vê uma diminuição da conectividade ao final de 9 dias de leitura
  • Contudo, a conectividade aumentada na terceira área manteve-se 5 dias após os participantes pararem de ler. Esta área envolve o córtex temporal esquerdo e o sulco central, relacionados precisamente com a compreensão linguística e com a sensação e movimento.

O estudo sugere que ler um livro pode transportar o leitor para o corpo do protagonista e activar a sua imaginação à visualização da situação em causa, o que leva ao entendimento e empatia pelo ponto de vista do outro, ao mesmo tempo que melhora a função cerebral de diferentes formas. 

Imagina os benefícios cognitivos e imaginativos de alguém que se perde numa boa história? Imagina como isso educa uma criança a ser criativa e empática? Imagina como isso te poderá ajudar no dia-a-dia?

Livros e televisão

Alguns estudos indicam que ver televisão diminui a TdM (Teoria da Mente), ou seja, a capacidade de atribuir estados mentais, como crenças, intenções, desejos, conhecimento, etc. – a si próprio e aos outros e de compreender que os outros têm estados mentais distintos.
Segundo os dados do estudo TGI da Marktest, em média, cada português lê entre 3 e 5 livros ao longo do ano. Contudo, outros estudos vêm confirmar um decréscimo significativo da venda de livros, principalmente a partir de 2008, o que significa que já lemos bastante mais do que lemos hoje. Ao mesmo tempo aumenta o tempo passado em frente à televisão para as 5:30 horas em 2012*.

Vamos fazer uns cálculos:
Imaginando que um livro de ficção leva 10 horas a ler, então em média cada português gastou entre 30 e 50 horas do seu ano a ler livros. Então, se um português trocasse 2:30 horas das 5:30 que mencionei antes de televisão por dia, poderia ler em média mais do que 1 livro por semana.

A minha proposta para ti

Se não és um leitor habitual, vou propor-te o seguinte: experimenta passar a última hora antes de ires dormir a ler. De preferência lê um livro de papel e ausenta-te de todas as electrónicas enquanto lês (sim, eu sei que é difícil) e diz-me como te sentes ao final de 1 ou 2 semanas.
Mas, considerando todos os benefícios de um livro, vou ser ainda mais disparatada: procura um livro que te encha a alma, que te alegre a vida, que te emocione, que te faça bem!



Boas leituras e até já,

M@rta



*Dados disponibilizados pela CAEM/Mediamonitor

Poderás ler mais informação na página sobre o tema em Psychology Today: Reading Fiction Improves Brain Connectivity and Function